terça-feira, 24 de março de 2009

BULLYING não é brincaderia

Projeto desenvolvido na escola América Sarmento Ribeiro, por professores de Língua Portuguesa de 5ª a 7ª série.

Incialmente, deixarei apenas um esboço do projeto "Bullying não é brincadeira". Depois colocarei os resultados, espero que possa orientar outros professores a trabalhar sobre a violência na escola.

METAS:
  • Sensibilizar a comunidade escolar para a existência do bullying, suas facetas e conseqüências, sendo elas psicológicas, pedagógicas ou jurídicas, buscando despertá-la para o reconhecimento do direito de toda criança e adolescente de desfrutar de um ambiente escolar seguro e solidário, capaz de gerar cidadãos conscientes, de respeito à pessoa humana e às suas funções;
  • Desenvolver a capacidade de interpretar e produzir textos, bem como melhorar o nível de leitura e ampliação do vocabulário;Usar adequadamente as classes e as regras gramaticais em suas produções.

POR QUÊ?

  • O bullying é um tipo de violência que não pode estar presente no espaço escolar. A escola precisa encarar esse desafio, promover uma cultura de paz e respeito às diferenças individuais. Agressões físicas e verbais, mesmo em formas de brincadeiras, podem trazer sérias conseqüências ao comportamento do aluno, afeta a sua vida escolar e influencia os traços de sua personalidade;
  • Os alunos apresentam dificuldades de expressar idéias, sentimentos, de dialogar sobre a violência;
  • Há alunos com dificuldades de leitura, escrita e interpretação, bem como produzir textos estruturados.

PARA QUÊ?

  • Desenvolver a habilidade de argumentar, fundamentando juízos expressos;
  • Perceber preconceitos e discriminações em atitudes do dia a dia;
  • Expressar idéias, sentimentos, medos, opiniões;
  • Dialogar sobre a violência na adolescência;
  • Desenvolver a autoconfiança e a autoestima;
  • Adotar atitudes que visam resgatar valores como o respeito e a tolerância;
  • Adotar atitudes de valorização das amizades;
  • Compreender o valor expressivo dos sinais de pontuação e de outras notações;
  • Identificar a finalidade de textos de diferentes gêneros;
  • Escrever textos utilizando procedimentos de coerência e coesão mais adequados à língua escrita, garantindo progressão e continuidade;
  • Segmentar o texto em frases, orações e parágrafos, utilizando recursos do sistema de pontuação;
  • Reescrever o próprio texto;
  • Identificar as classes gramaticais na utilização da escrita e leitura.

COMO?

  • Apresentar o projeto aos pais e sensibilizá-los para que auxiliem a atuação docente nas atividades;
  • Palestras com profissionais;
  • Pedir que os alunos citem os tipos de violência na escola que conhecem;
  • Realizar uma análise de dados a partir de questionários;
  • Recortes de jornais e/ ou revistas que abordam a prática do bullying e sua problemática;
  • Produzir paródias, poesias e outros tipos de textos;
  • Realizar atividades propostas a partir de exibição de vídeos;
  • Trabalhar a leitura e interpretação a partir de textos selecionados;
  • Confecção de painel para exposição dos trabalhos produzidos.

CONTEÚDOS:

  • Ortografia;
  • Produção de textos;
  • Leitura e interpretação;
  • Gramática: concordância, níveis de linguagem;
  • Sinônimos;
  • Comunicação;
  • Pontuação;
  • Acentuação;
  • Narração, descrição;
  • Fonética;
  • Classe de palavras: substantivo, adjetivo, locução adjetiva, artigos, pronome, verbo, advérbio, numeral;
  • Discurso direto e indireto;
  • Sujeito indeterminado e oração sem sujeito.

AVALIAÇÃO:O processo avaliativo será de forma contínua, considerando os aspectos qualitativos e quantitativos.

  • Qualitativos: assiduidade, esforço, desempenho das atividades, responsabilidade, etc.
  • Quantitativos: participação oral, avaliação bimestral escrita, vistos nas atividades propostas, leitura fluente e com segurança, apresentação de trabalhos, etc.

Obs.: Os contéudos não serão trabalhados em todas as séries, necessariamente.