sábado, 21 de março de 2009

Religião: O que é, por quê e para quê?

A religião é um conjunto de práticas e princípios entre o homem e uma potência superior, e uma das mais antigas manifestações do homem, que sempre estabeleceu uma relação de dependência com uma entidade maior. O ser onipotente dirige e controla o curso da Natureza e da vida humana; esse poder sempre causou um sentimento de reverência.

No princípio, o homem, num ambiente hostil e desconhecido, criou entidades que, a seu ver, dirigiam cada fenômeno do universo. Para agradá-las, oferecia-lhes orações e sacrifícios, ou venerava-as com rituais mágicos; dessa forma estabeleceram-se dois planos: um natural e outro sagrado ou sobrenatural; este tornou-se o objeto da Religião (do latim religio, religare=atar, ligar para trás, isto é, laços que unem o homem à divindade.

O poder da divindade é o resultado da constatação da fragilidade do homem ante a força da Natureza. O desaparecimento dos mortos e o mistério que envolvia o fato passaram a ser divinizados, principalmente quando o morto tinha algum poder em vida (rei ou herói tribal). Essas constatações tornaram-se bases de todas as religiões que, com o passar do tempo, foram-se individualizando e adquirindo características étnico-sociais.

Algumas religiões: Judaísmo, Cristianismo, Islamismo, Espiritismo, Confucionismo, Budismo, Taoísmo, Hinduísmo. Essas religiões podem ter ramificações. Exemplo: Igrejas Católicas, Adventistas, Batistas, Assembléia de Deus, Quadrangular, Congregação Cristã no Brasil, entre outras, fazem parte do Cristianismo. Além das religiões, podemos citar também as sociedades ou organizações filosófico-religiosas, como a Rosa-Cruz, o Positivismo e a Maçonaria.